Princesa Charlene vai passar o Natal longe da família?

Alberto e Charlene do Mónaco – 2019

A princesa Charlene do Mónaco regressou ao Principado no pretérito dia 8 de novembro, um momento depois o qual se esperava que retomasse os deveres reais. No entanto, na última semana, a Mansão Real emitiu um transmitido no qual referia que a mulher do príncipe Alberto iria afastar-se temporariamente da vida pública para continuar a sua recuperação.

Depois destas informações, amigos da princesa revelaram à Page Six que estavam preocupados pela forma porquê a família real lidava com o caso desde o início, alegando que subestimaram a situação. “É injusto que ela seja apresentada com algum tipo de problema mental ou emocional. Não sabemos porque é que o Palácio minimiza o facto de que ela quase morreu na África do Sul”, referiram, informando ainda que, durante o período de seis meses que passou no país, a princesa perdeu quase metade do seu peso corporal, devido às três operações a que se submeteu, que a obrigaram a consumir somente líquidos. 

Agora, o príncipe Alberto voltou a dar uma entrevista na qual falou sobre o estado de saúde da mulher. À revista People, o soberano do Mónaco referiu que tanto ele porquê os dois filhos gémeos, Jacques e Gabriella, estão a planear uma visitante à princesa, explicando ainda que não é verosímil prever durante quanto tempo continuará internada.

“Nós vamos lá visitá-la. Não posso dar uma data. Não será nos próximos dias, certamente, mas quando tivermos autorização médica. Nascente tipo de tratamentos, estes períodos de sota, demoram várias semanas, normalmente. Não posso dar nenhum período definido de tempo neste momento, veremos“. Numa fundura em que falta menos de um mês para o Natal, a prensa estrangeira levantou a possibilidade de Charlene passar esta quadra festiva longe da família. 

De recordar que a Mansão Real não divulgou o lugar onde a princesa está a receber tratamento. Na mesma entrevista, o  príncipe Alberto revelou somente que Charlene não se encontra no Mónaco, explicando ainda que ela já tinha tomado a decisão de continuar o tratamento numa clínica. “Ela já tinha tomado a decisão e somente precisávamos que a confirmasse. Ela quis isto. Já sabia que o melhor a fazer era repousar e fazer um tratamento médico de verdade. E não no Mónaco. Por motivos de privacidade, teria que ser em qualquer lugar fora do Mónaco. “

Pode também gostar de ler…

Link da fonte