Este exercício pode ajudar a desbloquear a intimidade emocional

Quando era mais novidade, muito provavelmente, fizeram-lhe a seguinte pergunta: “O que queres ser quando cresceres?” Porquê acontece com a maioria das crianças, na fundura, talvez tenha dito que queria ser igual a alguém que admirava, porquê um professor, ou a um dos seus desenhos animados favoritos.

Independentemente da resposta, porquê é que isso mudou agora? E partilha esses sonhos com o seu parceiro? Estas questões pertinentes são colocadas pelo Instituto Gottman, que estuda relacionamentos há mais de 40 anos. Os especialistas sugerem que tire tempo para um exercício de autorreflexão, de modo a que possa fabricar uma ponte entre a pessoa que patroa e o seu mundo íntimo. 

O ideal é que os parceiros o façam numa fundura em que ambos se sintam relaxados e não possam ser interrompidos. Ponham potenciais distrações, porquê é o caso dos telemóveis, de lado, e, se provável, anotem as respostas antes de as partilharem um com o outro. Esta iniciativa deve inspirar a conversa, podendo ser longa e complexa, pelo que requer empatia profunda e escuta ativa. 

  • Descreva a pessoa que quer ser.
  • Que tipo de obstáculos enfrentou ao tentar tornar-se essa pessoa?
  • Está a debater-se com que lutas internas? E quais são as que já ultrapassou?
  • Em que áreas da sua vida gostaria de crescer?
  • Porquê imagina a sua vida daqui a cinco anos?

Para alguns, o melhor é que estas perguntas sejam exploradas com a ajuda de um profissional. O Instituto Gottman aconselha os casais a levarem tempo, revisitarem estes apontamentos sempre que necessário e voltarem a eles noutra a fundura, quando se sentirem assoberbados. 



Link da fonte