Dia Mundial da Visão: quando foi a última vez que cuidou dos seus olhos?

O Dia Mundial da Visão celebra-se levante ano a 14 de outubro. E desta vez a efeméride levanta uma questão que nos deve merecer, a todos, atenção e uma justa reflexão: Cuidamos devidamente dos nossos olhos? O que fazemos, no dia a dia, para preservar a saúde da nossa visão?

A Sucursal Internacional para a Prevenção da Fanatismo (IAPB) assinala o Dia Mundial da Visão, com o lançamento da campanha “Love Your Eyes” [Ame os seus Olhos], alertando para a premência e valia dos cuidados para a saúde da visão.

A campanha adverte para a relevância da realização de exames e consultas periódicas, de forma a prevenir e diagnosticar precocemente problemas da saúde da visão que podem ser facilmente geridos e evitar a deficiência visual e facciosismo. Permita-me perguntar: quando foi a última vez que efetuou uma consulta de saúde da visão e examinou os seus olhos? Consegue lembrar-se?

Direcionada a cidadãos, mas também a profissionais dos cuidados para a saúde da visão, a campanha para assinalar o Dia Mundial da Visão de 2021 procura mobilizar. Traz consigo um compromisso que nos deve inspirar, a todos: propõe-se a que  pelo menos, mais de um milhão de pessoas se submeta a uma consulta e a insinuar outros a fazê-lo, por forma a saber o estado da sua saúde da visão. «Faça uma promessa!», impulsione a iniciativa de cariz mundial.

Os optometristas portugueses realizam, todos os anos, mais de dois milhões de consultas para a saúde da visão e ainda assim a deficiência visual e facciosismo representa o maior grupo de pessoas com deficiência em Portugal. É crítico consciencializar a população para a valia dos cuidados para a saúde da visão e confirmar que a visão saudável não continue a ‘cair em esquecimento’ na agenda política pátrio e a ser um tópico desvalorizado no Serviço Vernáculo de Saúde (SNS).

Os cuidados primários para a saúde da visão devem constar das prioridades do Governo, a pequeno prazo! Tal uma vez que o Governo reconheceu na Reunião-Universal da Organização Mundial de Saúde, o investimento em cuidados para a saúde da visão, retorna dez vezes mais para a sociedade em produtividade. Foi levante o motivo pelo qual recentemente votou favoravelmente a solução da Organização Mundial de Saúde e a solução da Organização das Nações Unidas, para a implementação de cuidados para a saúde da visão, centrados nas pessoas de proximidade e qualidade.

Os desafios que temos pela frente estão claramente identificados desde há décadas. A inexistência de cuidados primários para a saúde da visão no SNS, as gigantescas e perversas listas de espera para consulta hospitalar da especialidade de oftalmologia no SNS, com uma força de trabalho mal planeada com exclusão dos optometristas, práticas ultrapassadas e uma totalidade escassez de estratégia, são realidades contra as quais temos que nos insurgir.

Ainda assim, os cuidados primários para a Saúde da Visão não constam, aparentemente, das prioridades do Governo para os próximos anos. Nem no Projecto de Recuperação e Resiliência nem nas Grandes Opções do Projecto 2021-2025, tornados públicos pelo Executivo, é verosímil identificar propostas concretas para a solução dos problemas da visão dos portugueses.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a deficiência visual e a facciosismo evitável são realidades que impactam a vida de milhares de milhões de pessoas. O seguimento médico atempado feito por um Optometrista é determinante no sentido de identificar precocemente possíveis condições oculares antes que evoluam para estados irreversíveis. Mais de 2 milénio milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de deficiência visual ou facciosismo, e pelo menos 1,1 milénio milhões de pessoas vivem com deficiência visual e facciosismo porque não têm chegada aos cuidados necessários para condições uma vez que miopia, glaucoma e catarata.

A campanha ‘#Love Your Eyes’ [Ame os seus Olhos] apresenta-se, assim, uma vez que o mais recente alerta global de consciencialização da população para que os cuidados para a saúde da visão sejam valorizados e reconhecidos uma vez que uma prioridade, por todos.

Neste novo alerta de consciencialização para a valia dos cuidados de saúde da visão, todos contamos. Comece hoje, e agora, a respeitar e a valorizar a saúde da sua visão.

Os textos nesta troço refletem a opinião pessoal dos autores. Não representam a ACTIVA nem espelham o seu posicionamento editorial.



Link da fonte